Pontos Turísticos
  • 600828_567916319915403_1345920590_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Ruínas da Enfermaria Militar

    A edificação foi construída entre os anos de 1880 e 1883, no alto do Cerro da Pólvora, de onde se descortina uma das paisagens mais bonitas da cidade e o rio. Além da função de Enfermaria Militar, que atendia a oficias e praças da região, o prédio serviu como posto de vigia da fronteira nacional, por permitir a observação privilegiada do território vizinho, o Uruguai.  Serviu também como prisão política e, com o abandono, em meados da década de 70, foi gerado um rápido processo de deterioração, que levou o prédio ao estado de ruína. Com a conclusão do restauro, será instalado no local o Centro de Interpretação do Pampa, complexo cultural ligado à Universidade.

    16179_492755767431459_2132301596_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Museu Dr. Carlos Barbosa

    No casarão histórico, datado de 1886 e transformado em museu em 1977, pode-se conhecer a vida e a obra do Dr. Carlos Barbosa Gonçalves e sua atuação como político, em um período de grandes transformações e efervecência na história do país. Como se fosse habitado até os dias de hoje, ali está uma coleção familiar, requintada e sofisticada de louças, obras de arte, fotografias, objetos pessoais e todo o mobiliário, característicos do final do século XIX e início do século XX. O prédio, em estilo eclético, utiliza elementos de decoração da mitologia greco-romana em sua fachada. Com elementos considerados uma inovação para a arquitetura da época, a casa é dividida em cômodos de inverno e verão e possui uma galeria, toda envidraçada, que circunda um lindo jardim, de onde absorve luminosidade e ventilação. Foi a primeira residência da cidade a ter luz elétrica e ainda conserva lâmpadas originais em funcionamento. Funcionamento: de terça à sábado, das 09h às 11h e das 14 às 17h.  Telefone: 3261 1746.

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Mercado Público Municipal

    Construído entre os anos de 1864 e 1867, junto à antiga Praça do Comércio, contígua à área do cais, tinha o propósito de escoar os produtos aportados no rio Jaguarão, vindos dos mais diversos lugares, e promover a comercialização de pescados e demais gêneros alimentícios de produção local. Em estilo colonial português, é tombado como patrimônio histórico do RS e integrante do conjunto histórico e paisagístico da cidade, tombado pela União.

    625598_553649254675443_2076186338_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Ponte Internacional Mauá

    Inaugurada em 1930, contou com a participação de mais de 6.000 operários, de diversas nacionalidades para sua construção. Foi a primeira grande obra de infra-estrutura construída por esforço de união entre os dois países vizinhos, Brasil e Uruguai. Trata-se do primeiro bem transfonteiriço, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e reconhecido como Patrimônio Cultural pelos países do Mercosul.

    68381_481439168563119_680767071_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Igreja Matriz do Divino Espírito Santo

    A Igreja Matriz começou a ser construída em 1847, mas foi concluída somente em 1875. É um dos raros templos católicos na região sul a bem conservar as linhas gerais de seu aspecto original, tanto interna quanto externamente, o que lhe confere grande importância histórica, arquitetônica e artística. Possui altares de madeira esculpidos à mão, belíssimos vitrais e um parlatório em mármore de carrara. Destaca-se, também, no conjunto, o grande acervo mobiliário e de imagens sacras, bem como seu amplo acervo documental, relacionado, em especial, com a história das antigas irmandades religiosas.

    Rua das Portas

    As residências da Rua XV de Novembro destacam-se pela beleza das portas entalhadas à mão, em madeira nobre. Em sua maioria, são construções ecléticas de fins do século XIX e princípios do século XX, fase áurea da construção civil local.

    549533_495323030508066_1034442500_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Igreja Imaculada Conceição

    Templo católico, cuja construção foi iniciada em 1909 e concluída em 1912, a pedido da Sra. Minervina Carolina Correia. Em seu interior, destaca-se a beleza dos altares esculpidos em mármore, importado do continente Europeu. Visitas podem ser agendadas na Secertaria da Igreja, que funciona de segunda à sexta : 9:00 hs às 12:00 hs e das 14:00 hs às 18:00 hs. E aos Sábados das 9:00 hs às 12:00 hs.

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Teatro Esperança

    Sua construção foi iniciada em 1887, como uma grande casa de espetáculos, inaugurada dez anos depois. As obras foram comandadas pelo construtor Martinho de Oliveira Braga e o trabalho artesanal em madeira pelo artífice Gustavo Guimarães. Ao longo de sua o história, o teatro foi palco de apresentações de grandes companhias nacionais e internacionais, e teve vários usos, adaptando-se também a espetáculos circenses, com a remoção do tablado, que transformava a plateia em um grande picadeiro. O Teatro possui uma excelente acústica e em seus bastidores pode se movimentar mais de 8 cenários. É um grande marco do engajamento da cidade com a movimentação cultural e artística do país e do Uruguai.

    531517_546193058754396_13865659_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Casa de Cultura

    O local onde funciona, atualmente, a Secretaria de Cultura e Turismo de Jaguarão é considerado uma das relíquias arquitetônicas do estado gaúcho. O prédio compõe o conjunto de edificações históricas que configuram o entorno da Praça Dr. Alcides Marques. Seu primeiro uso, ainda no século XIX, foi residencial e nos primeiros anos do século XX passou a funcionar como educandário, ligado à ordens religiosas. Em seguida, passou a ser sede do Poder Judiciário e funcionou como Fórum da Comarca até o ano de 1994. Em 1996 foi transformado em Casa de Cultura, passando a promover diversas atividades como oficinas, exposições de arte e mostras culturais.

    559684_495197223853980_821952939_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Instituto Histórico e Geográfico de Jaguarão

    Fundado em 1966, é responsável pela salvaguarda de artefatos e documentação histórica sobre a cidade e região. Sediado no prédio do antigo Partido Libertador, abriga o Museu Alfredo Varela, arquivo histórico e biblioteca. Horário de funcionamento: de terça a sábado. Das 9:00 até 11:30 e das 14:00 até 17:30.Fone: (53) 3261-9063.

    281619_502370126470023_699090189_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Santa Casa De Caridade De Jaguarão

    Fundada em 15 de maio de 1862, com o nome de Santa Casa de Misericórdia. Foi administrada, em um primeiro momento, pelas Irmãs de Caridade e, em seguida passou a ser dirigida por pessoas da comunidade.

    Localização: Praça Hermes Pinto Afonso

    253686_546268212080214_1615775417_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Biblioteca Pública Municipal

    A Biblioteca pública teve sua pedra fundamental lançada como parte das festividades do 1° Centenário de elevação à Cidade, em 1955, pelo então prefeito General Oscar Furtado de Azambuja, e foi inaugurada na administração municipal de Rubens Gonçalves Marques, no ano de 1968.

    Em fins da década de 70 contava com cerca de 5.645 volumes, e , atualmente, estima-se que possua aproximadamente 15.800 livros.

    Além do amplo número de exemplares bibliográficos, de diversas áreas do conhecimento, constam, sob sua custódia, fontes impressas tais como materiais periódicos, jornais e revistas.

    A Biblioteca Pública atende a demanda da comunidade escolar jaguarense como espaço privilegiado para a pesquisa, e é freqüentada por outros segmentos da população, como local democrático de acesso à leitura.

    Localização: General Marques – Centro

    379758_515593268481042_33551638_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Praça Dr. Alcides Marques 

    Leva esse nome em memória ao eminente médico e político jaguarense. Local do antigo depósito de material bélico do Exército. Teve os nomes de Independência e Praça 13 de Maio, antes da atual denominação. Situa-se em frente à Igreja Matriz do Divino Espírito Santo e, por isso, é denominada popularmente de Praça da Matriz. Nela estão instalados vários monumentos artísticos.

    553336_548951075145261_1748837779_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Praça Comendador Azevedo

    Antigo campo do IPA – Instituto Porto Alegre – foi projetada no governo do Dr. Rubens Gonçalves Marques, para ser uma “praça de inverno”, onde a população pudesse passear e tomar sol nos dias frios dessa estação. O espaço que abriga a praça é bastante vasto e aberto, cujas árvores e plantas ornamentais são baixas, permitindo uma maior incidência dos raios solares.

    285504_536429739730728_1092850744_n

    Foto: Lino Marques Cardoso

    Praça do Desembarque

     A Praça do Desembarque, como o próprio nome indica, era utilizada para que fossem aportados e escoados diversos produtos, junto à Costa do rio Jaguarão.

    Aí desembarcavam, também, muitas autoridades e pessoas que visitavam a cidade, quando o tráfego fluvial era intenso nesta região.

    Também conhecida como praça da marinha ou do Comércio, em diferentes momentos, a praça quase foi extinta no ano de 1822, quando o futuro líder da Revolução Farroupilha, na época Sargento-Major, Bento Gonçalves da Silva, manifestou o desejo de apossar-se de seu território. Era discutida, também, a possibilidade de dividi-la para que fossem concedidos diversos terrenos, próprios para edificações. Entretanto, foi mantida, voltada para suas funções em contigüidade ao porto, embora tenha perdido parte de seus domínios e cedido espaço, mais adiante, para a construção do mercado público.

    Parque Do Sindicato Rural

    Em 5 de julho de 1903, fundou-se a Sociedade Agrícola e Industrial de Jaguarão, que mais tarde, em 1967, passou a se chamar Sindicato Rural de Jaguarão. Foi então criada uma área de 22 hectares para ser a sede do Sindicato, hoje com o nome de Parque do Sindicato Rural de Jaguarão. O parque, além de conter uma imensa área verde, tem galpões, mangueiras, bretes, banheiros para bovinos e ovinos, uma pista de remates, sendo bastante utilizado para eventos do município.

    Monumentos Da Cidade

    •  Busto do General Sampaio – Localização: Pátio Central do 33º Batalhão de Infantaria , hoje 12º R.C.M. e foi inaugurado, em 24 de maio de 1973, dia da Infantaria.

    •  Monumento do Gaúcho – Localização: Av. 27 de Janeiro com BR 116. Obra: Artista Local Sr. Ulisses Prior.

    •  Busto do Presidente Getúlio Vargas – Localização: Av. 27 de Janeiro c/ Rua Odilo Marques Gonçalves.

    Data: 19 de abril de 1955.

    • Busto ao Dr. Hermes Pintos Affonso – Localização: Praça Dr. Hermes Pintos Affonso. Obra: Leandri y Hijos (Montevideo)

    •   Busto General Artigas – Localização – Praça Dr. Alcides Marques. Data: 20 de maio de 1952.

    •   Busto Domingos Moreira – Localização Praça Dr. Alcides Marques. Data: ano de 1836

    •   Busto Dr. Alcides Pinto – Localização – Praça Dr. Alcides Marques. Obra:  A. Aijonas.

    •   Monumento à Bíblia – Localização: Praça Dr. Alcides Marques. Data: ano de 1977

    •   Trono do Sol – Localização: Cerro das Irmandades

EVENTOS
FEVEREIRO 25

Carnaval de Jaguarão 2017

Carnaval de Jaguarão 2017 no dia 25,26,27,28

SABER MAIS