Prefeito de Jaguarão apresenta demandas do município ao Secretário da Segurança Pública do RS
  • Em audiência realizada na quinta-feira (30), na sede da Associação dos Municípios da Zona Sul – Azonasul, em Pelotas, o prefeito de Jaguarão Favio Telis, além de sua manifestação pública, entregou documentos ao vice-governador e secretário da Segurança Pública do RS, delegado Ranolfo Vieira Júnior, evidenciando as dificuldades do município nessa área.

    A reunião promovida pela Azonasul, com a participação de prefeitos, deputados e autoridades do setor de segurança na região, contou, inicialmente com a apresentação de uma pesquisa sobre o mapeamento de estruturas que demandam políticas de Segurança Pública, abordando a importância do protagonismo municipal no processo, dirigida pelo professor Antônio Chies, coordenador do Grupo Interdisciplinar de Estudos Criminais-Penitenciários da Universidade Católica de Pelotas (GITEP/UCPel). Segundo o professor, entre os maiores problemas enfrentados pelos municípios estão o tráfico de drogas, o abigeato e o feminicídio. “A Zona Sul está entre as regiões mais violentas do Estado”, alertou.

    O secretário de Segurança Pública do RS, num primeiro momento, apresentou uma série de dados que estão sendo desenvolvidos pelo Governo do Estado, como, por exemplo, a implantação da Lei de Incentivo à Segurança, onde os contribuintes podem destinar 5% do valor a ser recolhido em ICMS mensalmente para aplicação em segurança. Ele também destacou a necessidade da qualificação de atendimento ao cidadão.  ”Precisamos avançar em tecnologia pois, se hoje fazemos muitas coisas pela internet, pagamos contas, porque não efetuarmos os registros policiais também?” questiona o secretário referindo-se que as delegacias precisam dispor de um policial, somente para esse tipo de ação.

    A seguir, o secretário Ranolfo Vieira Júnior pontuou sobre o principal problema enfrentado pela maioria dos municípios gaúchos, que são os efetivos das forças policiais. “A Brigada Militar que tem previsão de 32 mil integrantes, conta hoje, com pouco mais de 15 mil para atender todo o estado e, a Polícia Civil tem o menor efetivo sua história, com aproximadamente 4.800 policiais, quando o regulamentar seriam 9.600 integrantes”, informa o delegado Ranolfo.

    O prefeito Favio Telis, que esteve acompanhado pelo presidente do Sindicato Rural de Jaguarão, Hélio Jacques Affonso e pelo chefe de gabinete Cleber Pulgatti, fez a entrega diretamente ao vice-governador, de dois documentos: um do município e outro, do SRJ contendo 145 assinaturas. Ambos os documentos apresentaram reivindicações na área de segurança para o município.

    Em seu pronunciamento, o prefeito de Jaguarão teve um posicionamento forte, dizendo que: “Estamos preocupados com o aumento dos índices de criminalidade no município. Jaguarão é um município de fronteira, com vasta área de atuação, sendo entrada e saída, não só de entorpecentes, como também de armamento, considerados crimes graves. A liberação do uso de “cannabis sativa”, por parte do Uruguai, tem contribuído para o aumento do tráfico e, consequentemente, para outros tipos de crimes. Por isso, como presidente do Comitê Binacional de Fronteira Brasil-Uruguai, peço que os governos tenham olhos afetuosos para os municípios de fronteira que tanto sofrem com ações de traficantes, abigeatários e assaltantes”, argumenta Favio Telis, lembrando que a metade sul do Estado não tem recebido a atenção merecida nos últimos tempos.

    Presidente do SRJ recebe o cumprimento do vice-governador do RS

    Com relação ao problema comum, em todos os municípios da zona sul, que é a falta de efetivo nas polícias, o prefeito Favio Telis deixou claro que tem buscado, incessantemente, uma solução, principalmente para que a BM possa disponibilizar uma Patrulha Rural, principalmente para o combate ao abigeato. Mas, paralelamente, tem articulado com a sociedade civil e as próprias forças policiais do município, ações para tentar reduzir os índices de criminalidade. O Governo Municipal está desenvolvendo, através de uma parceria com entidades, entre elas, o Sindicato Rural e o Sindilojas, para implantação de um sistema de vídeo monitoramento, com instalação de câmeras em pontos estratégicos do município. “Em princípio trata-se de um processo inicial, pois temos protocolado no Ministério da Justiça, um projeto de cercamento eletrônico, que contemplaria todas as áreas do município, mas pelo alto custo pode demorar a se concretizar. Assim, como a comunidade está disposta a colaborar, vamos tentar colocar o sistema em prática, o mais rápido possível”, conclui o prefeito de Jaguarão, voltando a pedir atenção especial ao vice-governador e secretário de Segurança Pública do RS.

    Prefeito Favio Telis entrega demandas do município e do SRJ para Secretário de Segurança Pública do RS

EVENTOS
MARÇO 28

Qual vai ser?

O SICRED, em parceria com a Secretaria de

SABER MAIS